Votem no Demian!

Guto Maia*

 30/08/2020 (Leia em Inglês)

 

Tenho boa índole, mas o jogo é bruto, e a canelada inevitável.

 

Tomei e dei muito carrinho na vida, tomei e dei muita canelada, até por que era um mal jogador de futebol (o Beto e a turma do Tietê sabem bem disso!), mas sempre fui um atleta correto e dedicado, e até ganhei várias medalhas em diversas modalidades, desde o início na natação com o mestre Sato, aos 9 anos de idade.

 

As dores da idade hoje me impedem de usar o corpinho como antes, (ainda bem, por vários motivos, rs).

 

Mas, a cabeça ainda funciona meia boca, e lembra muita coisa. Os olhos também são meia boca, mas já viram quase tudo. As mãos, adestradas pela música e privilegiadas pelo ambidestrismo, continuam sendo o meu ponto forte, e espero que continuem assim, apesar do meu recente divórcio amigável da música; e o texto vem sendo afiado todos os dias. A língua sempre o foi.

 

Sempre tive muitos amigos. Muitos, mesmo, mas muito mais do que imaginava. Grandes mestres, grandes amores e filhos que me orgulham imensamente.

 

A recíproca nem sempre foi verdadeira, e todos têm razão. Fiz muita gente sofrer, fui ingrato, mas a canelada sempre foi inevitável no jogo bruto, e estou tentando sinceramente ser um jogador melhor.

 

Mas sempre enfrentei de peito aberto tudo que me foi oferecido. Nunca regateei com a vida. Não será agora, com quase um século de travessia, e experiências de vida inimagináveis, que me deixarei abater pelas injustiças e absurdos que assistimos diariamente.

 

Apesar de falido e mal pago, (como todos os professores brasileiros, idosos), o mais cruel é viver num momento onde o nosso beijo, nosso abraço e o aperto de mão viraram risco de vida para os netos, alunos, colegas, para todo o mundo. Uma grande ironia do destino.

 

Mas, tenho boa índole, herdada dos meus pais, e não falarei todos os palavrões que gostaria e, embora o jogo seja bruto, pode haver ternura até na porrada; sem que isso seja confundido com desrespeito às regras do jogo, com todas as injustiças inerentes.

 

Fazer limonada de limão, sempre foi a nossa especialidade; mas a vida toda eu passei fazendo doce de jiló (Solanum aethiopicum). Isso forja o caráter.

 

Sempre fui um homem de fé. E tenho um santo forte, que me envia anjos sempre quando eu preciso. Eles tiveram um trabalho danado para conseguir me salvar dos riscos incalculáveis que já corri na vida. São anjos da guarda de asas bem depenadas, mas sempre estiveram atentos e sobrevivi.

 

Combinei com o Pedro, meu filho mais novo, que viverei até os 100 anos. Estamos criando um chá pra isso. Daremos pra todo mundo que amamos. Vamos fazer o mundo ficar cheio de velhinhos nos próximos anos. Calculamos que no Brasil, seremos 97 milhões de idosos, em 2050 (daqui a 30 anos). O mundo terá 9,7 bilhões de habitantes, e eu terei 97 anos, um número cabalístico, né? Daí, até os 100, irei em ponto morto. É o que combinei com o Pedro, e ele aceitou.

 

Por tudo isso, votem no Demian Maia, na categoria Melhor Vitória do Ano por Submission, na luta que ele fez com o Ben Askren, um cara muito gente fina.

 

Todo mundo sabe que o Demian e o Brasil merecem! 

 

*Guto Maia - José Augusto Maia Baptista

Gestor educacional

Demian está indicado para a Melhor Vitória por Finalização do Ano!

Vote Demian Maia - Melhor Submissão do AnoVote Demian Maia - Melhor Submissão do Ano

Votação encerrada

 

@demianmaia @fightersonly

#mma, #ufc, #fightersonly, #worldmmaawards, #doisdobrasil, #cidadesquemedizemrespeito, #demianmaiapodcast, #demianmaiabrasil, #demiamaia, #demianmaiasubmission

UA-12170444-1